10 coisas que aprendi desde que me tornei mãe

IMG-20170916-WA0034

1. A culpa é um sentimento que vem junto a maternidade – Você passa a se sentir culpada o tempo todo. Quando fica alguns minutos longe de seu bebê, quando o seu bebê fica doente, quando ele chora por horas, quando falta dinheiro pra comprar algo que você queria muito, quando você fica brava por conta do cansaço, quando você não da conta de fazer tudo o que tinha planejado naquele dia, resumindo, é o tempo todo!

2.Você quase não tem mais tempo pra você mesma – Quando seu bebê vem ao mundo ele vem como um serzinho totalmente dependente de você. Ele precisa de você pra tudo, para se alimentar, para aliviar as cólicas, para tomar banho, para dormir. Em meio a tudo isso são raros os momentos em que você consegue fazer as coisas para você mesma. Em meu caso ainda tenho ajuda de meus familiares, fico pensando o quão difícil seria se eu ficasse sozinha o tempo todo com a minha bebê como muitas mamães por aí.

3. Coisas que antes você achava nojenta passam a ser as coisas mais normais do mundo para você(até porque são!) – Lembro que antes quando um bebê vomitava perto de mim ou quando alguém ia trocar uma fralda bem caprichada ao meu lado eu me pegava pensando o que eu iria fazer quando fosse comigo e sabe o que eu fiz? Limpei, me virei, até mesmo comemorei. Quando é com você e o seu bebê, tudo isso passa a ser as coisa mais normal do mundo, você não tem nojo, você não tem falta de prática, você simplesmente sabe. Você comemora quando seu filho enche as fraldas logo depois de alguns dias de dores por intestino preso, você cuida, troca, limpa, troca, da banho, troca… Você se suja e se limpa assim como faz com seu bebê. Essas coisas passam a ser as coisas mais normais do mundo para você. Até porque elas são.

4. Você simplesmente sabe tudo o que o seu bebê tem e precisa – Acredito que mãe tem uma espécie de sexto sentido. O sentido de saber tudo o que o seu bebê quer e precisa. Não me pergunte como mas você sabe. Você sabe quando o choro é de dor, você sabe quando é fome, você sabe se está na hora de trocar, você sabe se é frio ou calor, se ta quente ou se tá frio, se precisa de mais ou de menos, se seu leite foi o suficiente ou não, se está na hora de dormir ou de brincar, se o colo está bom ou não. Sabe quando você ouvia sua mãe te dizer “coração de mãe sabe de tudo” pois é, ele sabe mesmo!

5. Você vai saber ser mãe assim que se tornar uma – Assim como citei acima, mãe sabe. Eu tinha muitas inseguranças antes de me tornar mãe, eu pensava: “se não sei nem trocar uma fralda como vou trocar a da minha filha”,ou quando alguém me pedia para segurar uma criança e ela começava logo com um chororo em meu colo eu logo pensava “Não sei nem segurar uma criança como vou segurar a minha” e banhos então nem se fala eu achava que ia logo afogar o bebe de tanto medo que tinha. Mas ainda bem que as coisas não são assim. Mãe sabe ser mãe assim que seu bebê nasce, tudo flui com muita naturalidade e espontaneidade e no fim tudo da certo.

6. Todo seu esforço e cansaço são pagos com pequenos gestos – Aquele dia ruim, aquela noite mal dormida, aqueles dias de choro seu e do bebê, as dores da gestação/ parto/ pós parto, tudo isso é pago com pequenos gestos como um sorriso (involuntário no começo) carinhos, sonos bem dormidos, dias sem dores, o simples fato de ver seu bebê bem e feliz paga todo o seu cansaço e esforço. Te da gás, te renasce e te floresce. Cada gesto do seu bebê voluntário ou não tem a magia de te encher de amor e fazer tudo valer a pena.

7. Dói em você assim como dói neles – Cada vacina, cada cólica, cada agulhada, cada gripe, cada dor dói em você tanto quanto neles. É nas dores que você vê realmente o quanto se tornou frágil assim que virou mãe. Dói tanto, se não mais, em você quanto neles e você chora, morre de dó(mesmo quando é para o bem) e deseja mais que tudo que seja com você e não com eles.

8. Ser mãe é pagar a língua – Já ouviu aquela expressão “não cospe para cima que caí na testa” pois é, e não é que caí mesmo! Tudo o que você questionava que sua mãe fazia e falava, todas as vezes que você dizia “Aí se esse filho fosse meu”, vários de seus planos como: não vai assistir TV antes dos dois anos, não vou fazer a vontade dela se ela fizer birra, nunca vou colocar ela para dormir na cama comigo, e assim por diante vai fazer com que você page a sua língua várias e várias vezes. As vezes pelo cansaço, as vezes porque você vê que não era bem assim, ou até porque você fica mole mesmo em alguns quesitos. Não importa o motivo exato, em algum momento você vai pagar sua língua.

9. Amamentar não é tão fácil quanto parece – Muito pelo contrário! Se tem uma coisa que foi difícil depois que me tornei mãe foi amamentar. O peito trica, sangra, dói, o bebê tem fome e depende disso para se desenvolver, ele quer mamar de duas em duas horas ou três em três e você acha que não vai dormir nunca mais. Tem horas que tem leite demais e empedra, tem horas que tem de menos e você não sabe o que fazer. Claro que cada caso é um caso, mas no meu foi muito complicado.

10. Você vai sentir o amor mais incondicional do mundo! – Quando nasce um bebê nasce uma mãe, um pai, uma família. Quando nasce um bebê nasce um amor muito forte e poderoso, é um amor tão grande que faz com que tudo na sua vida faça sentido, faz com que você se apaixone todos os dias, faz com que sua vida seja repleta de luz. É um amor imenso que cresce a cada dia que passa. É um amor infinito e incondicional. Só quem se torna mãe ou se tornou pode entender tamanho sentimento.

Anúncios

O que eu aprendi com o livro Girlboss

received_1501457556588883

Adoro quando leio um livro que me inspira a querer mudar minha vida ao final de cada página. Ando lendo muito sobre empreendedorismo nesses últimos tempos, pois é um assunto que me interessa muito e me abre a mente a várias oportunidades. Como é de se perceber por conta do blog, sou louca por livros, o meu estilo preferido nos últimos tempos tem sido os livros de auto ajuda e biografias. Me sinto totalmente enriquecida ao final dessas leituras não somente em vocabulário e imaginação como é de costume em qualquer leitura que faço, mas também em conhecimento, inspirações, ideias e inovações. Sinto que posso mudar a minha vida colocando tudo o que li em prática e sempre que acabo uma boa leitura e é exatamente isso que tento fazer. Com o livro Girlboss não foi diferente.

Sophia Amoruso (Escritora, empreendedora e personagem), simplesmente me encheu de insights e me inspirou muito com toda a sua história. Ela leva a palavra Girlboss muito além da tradução literal que é “Ser chefe, uma mulher poderosa“, ela nos mostra que podemos controlar nossa própria vida e realizar nossos sonhos e essa leitura foi tão rica para mim que ao invés de fazer só uma resenha resolvi compartilhar com vocês 5 das lições que aprendi ao longo das páginas em que simplesmente devorei. As demais lições deixo por conta de vocês ao lerem este livro pois ele pode transformar sua vida.

1° Empreender é pra você? – Contando a sua história, a Sophia aborda claramente qual o perfil do empreendedor. Conseguir sempre dar a volta por cima e se reerguer rápido, procurar uma solução para resolver algo que não está te satisfazendo, aprender com toda experiência sendo ela boa ou não ou até ao saber aproveitar as oportunidades que a vida te coloca. Essas e outras várias das vivencias da Shopia que faz com que você perceba qual o perfil de um empreendedor e se você realmente se encaixa nele ou não.

2° A sua alto confiança é fundamental para que você lidere e receba seguidores – A Sophia da um exemplo claro disso no livro contando uma história de sua infância. Ela conta que quando era criança ela gostava de brincar arrastando uma corda no chão e fingindo que aquela corda era uma pipa, a confiança que ela passava quando brincava era tão grande que as outras crianças passaram a brincar imitando-a. Ela nos mostra claramente nesse exemplo que quando você confia o suficiente em si mesma, ou naquilo em que está fazendo, as outras pessoas passam a te ver com um olhar diferente e a querer imitar sua postura, te seguir nas decisões e a ver em você um exemplo.

3° O seu maior concorrente não é o outro, é você! – Se você quer ser o melhor e crescer, seja na vida pessoal ou em seu negócio, você nunca deve ficar “bisbilhotando”, “gorando” o que o outro faz, desejando que ele se de mal ou tentando apenas passar a frente de seu concorrente. Pra  ser melhor, você deve apenas querer ser melhor que si mesmo. Fazer o melhor que pode a cada dia e se alto superar é a maneira mais rápida e eficaz de alcançar o sucesso.

4° Se você ficar esperando a sorte te ajudar, pode esperar sentada! – A Sophia fala que não acredita no conceito sorte pois isso tudo não passa de uma desculpa para você se sentar, não agir e esperar que algo aconteça. Se você quer muito algo e não faz nada para que aquilo aconteça, claramente, não vai acontecer. Quais são as chances de você não correr atrás, não ter comprometimento e algo que você deseja muito simplesmente cair do céu para você? Ela reforça que acreditar em sorte é simplesmente aceitar que não controlamos o nosso próprio destino e que se algo acontecer não vai depender da sua capacidade ou de sua falha. Então se você deseja muito algo você tem que correr atrás, ter comprometimento, aprender com seus erros e se reerguer sempre que preciso.

5° Não desperdice seus pensamentos, seu tempo e nem o seu dinheiro!– Gastar seus pensamentos com coisas que te fazem mal, não vai ajudar em nada, a única coisa que vai fazer é dar o empoderamento para aquilo ou a aquela pessoa e se te faz tão mal, não vale a pena gastar seu tempo com pessimismo e atraindo coisas ruins para si. Então ao invés de se preocupar com coisas negativas use seus pensamentos para atrair para você coisas boas que o universo tem a lhe oferecer, trabalhar a sua mente para atrair aquilo que você deseja vai fazer com que você gaste seu tempo e energia em cima disso e obtenha todos os resultados esperados gastar seu tempo com o que te faz feliz te fara uma pessoa realizada e bem sucedida. E com o dinheiro a mesma coisa. A Sophia diz que dinheiro é muito mais que luxo e conforto, dinheiro é liberdade e ela está coberta de razão. Quando você é dona do seu dinheiro e tem controle sobre suas finanças você não tem que ficar presa a um emprego que não gosta, a um lugar que não te faz feliz, a um namoro que não te acrescenta. Ter liberdade financeira te faz uma pessoa aberta a vida e as possibilidades. Então se você souber controlar, aproveitar e administrar seus pensamentos, seu tempo e o seu dinheiro você será uma pessoa realizada consigo mesma.

 

As ruínas desse amor!

ruinas

Ainda estou presa ao momento em que você deu as costas e eu permaneci olhando a porta se fechar lentamente. Você nunca vai saber, mas eu chorei feito uma criança naquele dia. Eu queria poder consertar todos os nossos erros, mas você desistiu antes que eu pudesse tentar. Eu te disse coisas absurdas e você se quer tentou mudar. Você me feriu com palavras e atitudes frias e eu não fiz nada para te fazer desistir de ir embora.

Os nossos sonhos foram se perdendo junto com nossas esperanças e a nossa casa esta com a pintura ruída pelo tempo, assim como o que restou desse amor. Todas aquelas acusações sem sentido,  todo aquele sentimento confuso esta se refletindo agora em mim e em você enquanto deixamos morrer o que já foi bonito.

O jardim que você construiu com tanta avidez, agora se perde em folhas secas e flores mortas. Toda a beleza daquela árvore onde eu costumava ler e você deitar sobre meu colo, nada já não existe lá, apenas um tronco seco e sem vida.

Eu lutaria mais uma vez se tivesse chance, mas quando você foi embora, levou consigo todas as minhas forças. Sem olhar para trás você me abandonou e eu deixei que você o fizesse. Agora essas feridas aqui dentro estão corroendo o pouco de sentimento que restou, mas não há esperança enquanto vejo  as paredes da nossa casa desmoronando, sem qualquer chance de se reconstruírem. Assim como eu e você.

Acho que é hora de dizer adeus e procurar um novo lar.

 

Leia para uma criança! Leia para seu filho!

mae lendo

Quando você se descobre mãe muitas coisas mudam na sua vida, na verdade, tudo muda! Muitas coisas com as quais você não se importava começam a fazer toda a diferença e o que já era importante toma uma proporção ainda maior.

Um exemplo disso são os livros! O quanto queremos que nossos filhos desenvolvam esse hábito, que sejam leitores assíduos. Nós sempre pensamos no melhor para eles desde o comecinho, dentro da barriga, queremos que eles aprendam coisas boas e significativas e que gostem disso.

Eu lembro que na infância amava assistir Matilda (ainda gosto), achava tão extraordinário o fato daquela menina tão pequenina ler. Talvez sem perceber tenha me deixado influenciar por ela.

Ler é importante para qualquer um e podemos desde cedo incentivar nossos filhos a gostar de ler. Hoje em dia existe uma leva muito grande de autores e livros infantis com os temas mais variados para realmente chamar a atenção das crianças e até dos adultos.

Ler é importante! Muda a cabeça de qualquer um, desenvolve a criatividade, o novo, desenvolve a fala, a escrita, até mesmo os sonhos. Ler te faz viajar para mundos maravilhosos, viver vidas diferentes como princesas, fadas, cavaleiros. E tudo isso pode causar um impacto positivo para seu filho no futuro.

Minha pequena esta chegando e eu já comprei se primeiro livro e pretendo tornar um hábito ler ao menos um pouquinho para ela. Se você não tiver esse costume, que tal começar agora? Podemos mudar o mundo de muitas formas, eu acredito que ler é uma delas!

Mude o mundo: Leia para uma criança! Leia para seu filho! Leia para você!

 

Novos começos

devocionais-como-recuperar-a-paz-interior

Não tenha medo de recomeçar, menina! Novos começos sempre fazem bem. É como limpar a alma, esvaziar o coração e limpar toda a magoa existente. Como se sentir nova, plena e aberta a novas realizações.

O início as vezes pode parecer um pouco parado, mas lembre-se de todas as histórias que você se encantou ao ler logo que entendeu todo o enredo e ainda se apaixonou até o final. Você é a personagem de sua própria vida e o final feliz é você quem faz. Então, não viva de rascunho, reescreva tudo novamente, sem medo de se surpreender com o que pode acontecer quando prestamos mais atenção aos detalhes.

Não se fruste e não se decepcione, se não deu certo logo de primeira tenha certeza que a culpa não é sua. Personagens erradas às vezes cruzam o nosso caminho, mas isso é só para dar uma incrementada a mais em nossas tramas e nos alimentar de sabedoria.

O bom da vida é isso tudo. Ela nos dá a possibilidade de nos reinventarmos e planejarmos nossos começos.  Temos o nosso livre arbítrio para fazermos o que quisermos, então poque não querer ser feliz.

Vamos lá, se de uma chance, só você pode se permitir escrever novos começos com as histórias mais surpreendentes possíveis.