Venha ver a vista

large

Aqui de cima a vista é linda. Quando a roda-gigante parou aqui no alto, eu só pude pensar em como seria seu sorriso vendo tudo isso. Você deveria estar aqui para ver as luzes da cidade.

Planejamos essa viagem juntos, em um dia de domingo que chovia sem parar. Você falava e se empolgava a cada nova ideia. E eu? Eu me enchia cada vez mais daquela magia de estarmos ali planejando um futuro. Você mexia nos cabelos  fio a fio e anotava as cidades que conheceríamos, os restaurantes, bares e cachoeiras. Falávamos das praias, montanhas e claro do pôr-do-sol.

Incrível como posso estar aqui a quilômetros de você e ainda sentir essa saudade que aperta até fazer escorrer. Queria que você pudesse ver esta vista.

Não consigo me lembrar porque brigamos, olhando daqui tudo parece tão pequeno, até mesmo nossas brigas. Nós sempre brigávamos, mas cinco minutos depois nos entendiamos e como era bom fazer as pazes.

Mas alguma coisa foi diferente naquele dia, a briga foi mais pesada. O orgulho falou mais alto, de ambos os lados e nenhum de nós conseguiu se olhar, nenhum de nós disse nada, nem mesmo adeus. Talvez esse seja o motivo de ainda doer assim. A falta de um ponto final.

Olhando todos essas pessoas tão pequenas aqui de cima, vivendo suas vidas, eu penso que é hora de deixar esse ponto final chegar, afinal eu nunca imaginei chegar até aqui sem você comigo. Nunca imaginei que faria essa viagem sozinha e, bom, aqui estou eu: vivendo meu sonho! Conhecendo lugares, pessoas, comidas típicas.

As luzes aqui de cima são lindas, o pôr-do-sol que vai colorindo o céu vai deixando tudo mais fantástico e eu percebo que estou feliz, aqui onde estou, longe de você!

 

 

Encerrando um ciclo

Sem título

Sabe, você já parou para pensar no fim de um ciclo? Como se encerra uma etapa na vida, algo que marca? Por exemplo, o fim da faculdade, a formatura, o tcc… Uma mudança de emprego que traz coisas novas… Mas e o fim da infância? E o fim de uma coisa que você achou que talvez pudesse durar para sempre de uma forma ou de outra.

Eu vi o fim… assim que eu vi minha prima, linda, entrando pela igreja e pensei: Nossa minha prima, aquela que brincava comigo, aquela com qual eu passei tantas aventuras e tantos momentos, esta casando e isso significa que crescemos. Sabe eu não percebi essa divisão de fase criança para fase adulta até aquele momento, por mais que a escola tenha acabado e eu tenha começado a trabalhar, foi ali, vendo minha prima dizendo sim ao novo futuro dela que eu percebi que não tem mais volta. A infância acabou mesmo. E agora somos adultos. Alguns agora casados, com filhos, namorando, fazendo faculdade, trabalhando… Tudo mudou. Nós todos mudamos e deixamos aquelas crianças la longe e nos tornamos pessoas sérias, com responsabilidades e deveres.

Eu só desejo que por mais que tenhamos evoluído, ainda possamos ser, de vez em quando, aquelas crianças. Que ainda possamos sentir aquela alegria inocente e despreocupada de novo, errar tendo a certeza de que tudo da certo, ralar os joelhos sabendo que vão cicatrizar e ter saudade da maior preocupação ser a de ter que passar Merthiolate.

Sei que devo muito aquelas crianças felizes e criativas que fomos um dia, pois tive a melhor infância de todas e sei que a adulta que me tornei hoje deve muita coisa a tudo que aprendi com elas.

Memórias vazias

memorias

Oi meu bem! Como esta a vida?

Hoje eu te beijei em meus sonhos. E você me abraçou apertado como sempre fez. Você sorriu, aquele sorriso largo de orelha a orelha e eu me apaixonei de novo. Suas mãos em torno da minha cintura, e nós dançávamos ao som de uma melodia muito doce, tão doce quanto me perder em você. Você beijou meu pescoço, e quando ia dizer alguma coisa, meu despertador tocou, hora da realidade. A realidade em que eu estou aqui e você longe de mim. A realidade que recorda todo o tempo, de como é estar longe de você e não poder ouvir sua voz, ou se quer ver você.

É estranho, todas as noite sonhar com quem não podemos mais nem trocar sorrisos, olhares ou palavras. Quem era tudo o que tínhamos e de repente não poder nem dizer: você viu ontem o episódio da série estreou. Estranho não poder ligar e perguntar como foi o dia, se os trabalhos de faculdade estão acabando, se alguém ligou para alguma entrevista de emprego e se o resfriado melhorou. É estranho, ser apenas um estranho, para quem era o amigo mais próximo, o amor mais verdadeiro, para quem sabia dos nossos segredos, verdades e inverdades. Estranho todo aquele sentimento não significar mais nada.

É estranho sentir que a vida vai seguindo seu curso de uma forma inusitada, tampando buracos, curando devaneios e feridas. É estranho sentir que nós acompanhamos o curso da vida e quem antes era tão importante, quem antes iluminava os dias tristes, hoje é apenas aquela lembrança de uma época distante, de um filme antigo de sessão da tarde e nós permanecemos donos do que ficou: memórias vazias, que não significam mais nada para nenhum de nós dois.

Escreve aí…

large-1

Não acredite na ilusão daquelas músicas  do Luan Santana, ela não vai te esperar por 10, 20, 30 anos. Nem vai estar a sua disposição quando estalar os dedos. Quem ama de verdade valoriza, não fica lamentando o que perdeu.

Ela não vai mais acreditar nas suas mentiras. Não adianta agora dizer que sente falta, prometer que vai trocar tudo para estar com ela. Não adianta querer dizer que até seu sobrenome pode ser o dela, meu bem, ela sabe quem é você, sabe que não vale nem mesmo o esforço de mais uma chance.

Acordou tarde demais. Ela cansou, não percebeu? Não mudou de cidade, nem de telefone, mas conforme a letra, decidiu ser feliz e sem espaço para você. Ela insistiu, se perdeu, deixou que a levasse para te ver feliz e de nada adiantou. Você deveria ter ouvido mais quando a música tocava e dizia que “garotas não merecem chorar”, a letra estava certa.

Ela te avisou, ela deixou bem claro: “Ainda vou te esquecer… escreve aí!”. E você achando que ela não era forte o bastante.

Agora você só é passado, parte de uma música antiga que nem toca mais no rádio.

Hoje me permitirei amar você!

large

Hoje eu vou fechar meus olhos e te imaginar como é verdadeiramente. Hoje eu vou te entregar meu coração, ainda que você o quebre em pedaços, eu vou dá-lo à você. Hoje te entregarei a melhor parte que possuo, mesmo que você possa destruí-la. Também vou te entregar meu sorriso, torcendo para que você não o faça esmorecer.

Vou correr o risco de pular daqui, sem saber se você vai estar lá para me segurar. Vou abrir os braços sem receios ou dúvidas e acreditar que você vai estar lá por mim. Vou acreditar na beleza de te ver chegando. Na euforia que meu coração sente ao te ver feliz. Vou me deixar levar por seu beijo que me transborda de insensatez. Vou acreditar em nós.

Me permitirei sentir. Me permitirei ser. Me permitirei AMAR VOCÊ. Amar seu cabelo bagunçado e a bagunça gigantesca dentro de mim, causada por você. Amar sua mania de querer ter razão, mesmo quando eu estou certa. Amar todos os defeitos que te tornam único. Amar suas qualidades que te tornam um ser humano tão extraordinário.

Hoje vou deixar que o destino se encarregue do nosso futuro, pedindo que ele seja bom e que nossas escolhas sejam as certas, para que tenhamos uma chance de dar certo. Estarei te esperando, vou te entregar quem sou, toda errada, torta, mas feliz. Vou deixar que você faça parte dos meus sonhos, da minha vida!

De hoje em diante eu me torno morada em você e você vem morar em mim!