10 coisas que aprendi desde que me tornei mãe

IMG-20170916-WA0034

1. A culpa é um sentimento que vem junto a maternidade – Você passa a se sentir culpada o tempo todo. Quando fica alguns minutos longe de seu bebê, quando o seu bebê fica doente, quando ele chora por horas, quando falta dinheiro pra comprar algo que você queria muito, quando você fica brava por conta do cansaço, quando você não da conta de fazer tudo o que tinha planejado naquele dia, resumindo, é o tempo todo!

2.Você quase não tem mais tempo pra você mesma – Quando seu bebê vem ao mundo ele vem como um serzinho totalmente dependente de você. Ele precisa de você pra tudo, para se alimentar, para aliviar as cólicas, para tomar banho, para dormir. Em meio a tudo isso são raros os momentos em que você consegue fazer as coisas para você mesma. Em meu caso ainda tenho ajuda de meus familiares, fico pensando o quão difícil seria se eu ficasse sozinha o tempo todo com a minha bebê como muitas mamães por aí.

3. Coisas que antes você achava nojenta passam a ser as coisas mais normais do mundo para você(até porque são!) – Lembro que antes quando um bebê vomitava perto de mim ou quando alguém ia trocar uma fralda bem caprichada ao meu lado eu me pegava pensando o que eu iria fazer quando fosse comigo e sabe o que eu fiz? Limpei, me virei, até mesmo comemorei. Quando é com você e o seu bebê, tudo isso passa a ser as coisa mais normal do mundo, você não tem nojo, você não tem falta de prática, você simplesmente sabe. Você comemora quando seu filho enche as fraldas logo depois de alguns dias de dores por intestino preso, você cuida, troca, limpa, troca, da banho, troca… Você se suja e se limpa assim como faz com seu bebê. Essas coisas passam a ser as coisas mais normais do mundo para você. Até porque elas são.

4. Você simplesmente sabe tudo o que o seu bebê tem e precisa – Acredito que mãe tem uma espécie de sexto sentido. O sentido de saber tudo o que o seu bebê quer e precisa. Não me pergunte como mas você sabe. Você sabe quando o choro é de dor, você sabe quando é fome, você sabe se está na hora de trocar, você sabe se é frio ou calor, se ta quente ou se tá frio, se precisa de mais ou de menos, se seu leite foi o suficiente ou não, se está na hora de dormir ou de brincar, se o colo está bom ou não. Sabe quando você ouvia sua mãe te dizer “coração de mãe sabe de tudo” pois é, ele sabe mesmo!

5. Você vai saber ser mãe assim que se tornar uma – Assim como citei acima, mãe sabe. Eu tinha muitas inseguranças antes de me tornar mãe, eu pensava: “se não sei nem trocar uma fralda como vou trocar a da minha filha”,ou quando alguém me pedia para segurar uma criança e ela começava logo com um chororo em meu colo eu logo pensava “Não sei nem segurar uma criança como vou segurar a minha” e banhos então nem se fala eu achava que ia logo afogar o bebe de tanto medo que tinha. Mas ainda bem que as coisas não são assim. Mãe sabe ser mãe assim que seu bebê nasce, tudo flui com muita naturalidade e espontaneidade e no fim tudo da certo.

6. Todo seu esforço e cansaço são pagos com pequenos gestos – Aquele dia ruim, aquela noite mal dormida, aqueles dias de choro seu e do bebê, as dores da gestação/ parto/ pós parto, tudo isso é pago com pequenos gestos como um sorriso (involuntário no começo) carinhos, sonos bem dormidos, dias sem dores, o simples fato de ver seu bebê bem e feliz paga todo o seu cansaço e esforço. Te da gás, te renasce e te floresce. Cada gesto do seu bebê voluntário ou não tem a magia de te encher de amor e fazer tudo valer a pena.

7. Dói em você assim como dói neles – Cada vacina, cada cólica, cada agulhada, cada gripe, cada dor dói em você tanto quanto neles. É nas dores que você vê realmente o quanto se tornou frágil assim que virou mãe. Dói tanto, se não mais, em você quanto neles e você chora, morre de dó(mesmo quando é para o bem) e deseja mais que tudo que seja com você e não com eles.

8. Ser mãe é pagar a língua – Já ouviu aquela expressão “não cospe para cima que caí na testa” pois é, e não é que caí mesmo! Tudo o que você questionava que sua mãe fazia e falava, todas as vezes que você dizia “Aí se esse filho fosse meu”, vários de seus planos como: não vai assistir TV antes dos dois anos, não vou fazer a vontade dela se ela fizer birra, nunca vou colocar ela para dormir na cama comigo, e assim por diante vai fazer com que você page a sua língua várias e várias vezes. As vezes pelo cansaço, as vezes porque você vê que não era bem assim, ou até porque você fica mole mesmo em alguns quesitos. Não importa o motivo exato, em algum momento você vai pagar sua língua.

9. Amamentar não é tão fácil quanto parece – Muito pelo contrário! Se tem uma coisa que foi difícil depois que me tornei mãe foi amamentar. O peito trica, sangra, dói, o bebê tem fome e depende disso para se desenvolver, ele quer mamar de duas em duas horas ou três em três e você acha que não vai dormir nunca mais. Tem horas que tem leite demais e empedra, tem horas que tem de menos e você não sabe o que fazer. Claro que cada caso é um caso, mas no meu foi muito complicado.

10. Você vai sentir o amor mais incondicional do mundo! – Quando nasce um bebê nasce uma mãe, um pai, uma família. Quando nasce um bebê nasce um amor muito forte e poderoso, é um amor tão grande que faz com que tudo na sua vida faça sentido, faz com que você se apaixone todos os dias, faz com que sua vida seja repleta de luz. É um amor imenso que cresce a cada dia que passa. É um amor infinito e incondicional. Só quem se torna mãe ou se tornou pode entender tamanho sentimento.

Anúncios

Novos começos

devocionais-como-recuperar-a-paz-interior

Não tenha medo de recomeçar, menina! Novos começos sempre fazem bem. É como limpar a alma, esvaziar o coração e limpar toda a magoa existente. Como se sentir nova, plena e aberta a novas realizações.

O início as vezes pode parecer um pouco parado, mas lembre-se de todas as histórias que você se encantou ao ler logo que entendeu todo o enredo e ainda se apaixonou até o final. Você é a personagem de sua própria vida e o final feliz é você quem faz. Então, não viva de rascunho, reescreva tudo novamente, sem medo de se surpreender com o que pode acontecer quando prestamos mais atenção aos detalhes.

Não se fruste e não se decepcione, se não deu certo logo de primeira tenha certeza que a culpa não é sua. Personagens erradas às vezes cruzam o nosso caminho, mas isso é só para dar uma incrementada a mais em nossas tramas e nos alimentar de sabedoria.

O bom da vida é isso tudo. Ela nos dá a possibilidade de nos reinventarmos e planejarmos nossos começos.  Temos o nosso livre arbítrio para fazermos o que quisermos, então poque não querer ser feliz.

Vamos lá, se de uma chance, só você pode se permitir escrever novos começos com as histórias mais surpreendentes possíveis.

A magia de se descobrir grávida!

gravida

De repente você se descobre grávida! E agora? Independente de estar esperando ou não (como no meu caso) é uma surpresa sem tamanho, imensurável, pois você sabe que a partir daquele momento tudo vai começar a mudar e mais importante, você está se tornando responsável por uma vida.

Desse momento em diante seu corpo vai se transformar, seus sonhos e metas vão começar a girar em torno daquele “serzinho” pequenino crescendo dentro de você. Você terá que se adequar a tudo que está por vir: enjoos, preocupações, medos… tudo começa a ser novo, mas de uma forma mágica, única e boa.

Claro, não é bom ter enjoos, mas quando você sente o primeiro tremorzinho na barriga, quando você escuta o coração batendo, quando você assiste ao ultrassom, seu mundo se colore e já não importam azias, tonturas e cansaço. Não importam inchaços e noites mal dormidas por tantas idas ao banheiro. Aquela “coisinha” precisa de você e você percebe que também não pode viver mais sem ela.

A magia de sentir uma vida crescer ali dentro, de preparar o quarto, o enxoval, até mesmo pensar na escola, no futuro do seu filho, não há como descrever. Você deixa de ser importante para satisfazer as necessidades de quem está chegando.

Estar grávida é amar quem você ainda nem conhece, contar os dias, as horas para ver o rostinho, pegar no colo, ninar. Tudo é uma imensidão de sentimentos que transborda de dentro do coração e se transforma na forma mais linda de amor!

 

O amor foi só meu

oamorfoisomeu

Não sei quanto a você, mas mesmo sentindo sua falta, não posso falar sobre isso agora. Ainda lembro bem de como meu coração ficou com aqueles imensos buracos enquanto você partia para longe dele e de mim.

O tempo passou e eu achava que nunca mais iria te ver, que tudo que teria de nós eram aqueles buracos fundos e feios. Então não sei porque você achou que teríamos outra chance, afinal em nenhum momento te vi olhar para trás.

Por isso, não me venha agora dizer que tudo esta diferente, que todas as coisas mudaram. Como posso confiar em alguém que não soube honrar suas promessas? Como posso voltar a amar quem não quis ter meu amor? Como posso me deixar levar por quem foi embora sem pensar em como eu ficaria aqui?

Você se lembra de todas aquelas vezes em que eu estive ao seu lado? Todas as vezes que me importei, que fui além do que poderia para te fazer feliz, pois agora nada disso importa.

Sinto muito, mas como eu já disse, não quero falar sobre isso e não quero que essa história tome proporções maiores do que merece. Porque um dia houve amor e era de verdade, mas foi só da minha parte. Foi apenas meu.

O amor que sinto por você

ensaio-parque-de-diversoes-feira-de-santana-murilo-mascarenhas-fotografo-casamento-28829

Te conhecer foi a experiencia mais incrível da minha vida. A situação mais constrangedora. O romance mais atrevido. A amizade mais verdadeira.

Duas cabeças tão diferentes que se entrelaçaram fazendo com que dois corações tão parecidos se juntassem. Nunca foi razão no nosso caso, sempre foi amor.

Dois adolescentes tão de mal com a vida, mal sabiam que ela seria nossa melhor amiga a nos juntar. Na fila daquele parque, você tirou meus medos com a sua conversa boba, me fazendo rir tanto que até esqueci que eles existiam.

Depois desse brinquedo nunca mais nos separamos. Você virou o meu melhor amigo e logo depois o meu grande amor. Acho que no fundo eu sempre soube que era você a minha alma gêmea.

Você queria fazer intercambio, uma faculdade de direito, estudar para concursos públicos, falava inglês, espanhol e se virava bem no italiano. Queria ter uma família grande, estabilidade com os 30 anos e um cachorro chamado Fred.

Enquanto eu sonhava em juntar um dinheirinho em meu serviço de auxiliar de escritório, comprar um trailer, viajar o Brasil fazendo bicos em cada cidade que eu parasse, não criar raízes em lugar algum, e nem com pessoa nenhuma. Queria mais era viver a vida sozinha.

Mas a vida não queria que as coisas fossem assim e o meu amor por você também não. Em vez de seguirmos esses planos resolvemos seguir nossos corações e desafiar a tudo e a todos. Resolvemos ser felizes juntos.

Hoje aos meus 30 anos temos a mesma essência que aqueles dois adolescentes de 13 anos atrás, porém não os mesmos planos, embora muitos deles já tenham se concretizado. Depois de viajar para vários lugares juntos, depois de morarmos fora do Brasil por 5 anos, depois de você assumir seu lugar na empresa do seu pai como administrador e eu abrir minha floricultura, depois de todos os lindos momentos em que vivemos juntos durante esses 13 anos, eu ainda me apaixono por você durante todas as manhãs. E é esse nosso amor que fez com que eu criasse minhas raízes. Ele me levou a conhecer todas as formas de amor, o de marido e mulher, o de melhores amigos, o amor por pets, o amor por livros, o amor por comidas e o maior amor do mundo: o amor pelo filho tão amado que estamos esperando.

O amor que sinto por você me faz ser uma pessoa melhor a cada dia, é ele que me mostra o quanto a vida é linda e surpreendente. O amor que sinto por você me faz mover qualquer montanha e superar todos os obstáculos. O amor que sinto por você é que me ensinou a amar.